SOCIEDADE DOS VIAJANTES DE MOTO

SVM RIDERS CHALLENGE – IRON BUTT 2021

Não é sobre chegar no topo do mundo e saber que venceu.

É sobre escalar e sentir que o caminho te fortaleceu.” - Trem Bala, Ana Vilela.

REGULAMENTO

I – INTRODUÇÃO

1. REGRAS DA IRON BUTT ASSOCIATION (IBA)        

As regras utilizadas no SVM RIDERS CHALLENGE – IRON BUTT são baseadas nas regras da IBA, que é uma organização sediada nos EUA e dedicada a inspirar e certificar a realização de Viagens de Longa Distância em Motocicleta, as “SAFE LONG-DISTANCE MOTORCYCLE RIDING”. A associação conta com mais de 60.000 membros em todo o mundo, que se autodenominam como OS MAIS TENAZES MOTOCICLISTAS DO MUNDO. Um dos seus slogans mais populares é "O MUNDO É O NOSSO PLAYGROUND" e seu endereço na web é ironbutt.com.

2. EVENTO SVM RIDERS CHALLENGE – IRON BUTT (SVM-Iron Butt) 

2.1. DEFINIÇÃO 

O SVM-Iron Butt é um FORMATO DE EVENTO sem fins lucrativos, baseado em uma AÇÃO ENTRE AMIGOS, limitada no tempo, que visa disponibilizar organização, planejamento de segurança e orientação aos motociclistas, proprietários de QUALQUER MARCA E CILINDRADA DE MOTOCICLETA, que pretendam realizar uma SAFE LONG-DISTANCE MOTORCYCLE RIDING da IRON BUTT ASSOCIATION (IBA), em uma circunstância de tempo e espaço, que propicie MAIOR SEGURANÇA, conforme o disposto neste Regulamento.

2.2. REGRAS E PARCERIA

a. O evento SVM-Iron Butt é realizado pela SOCIEDADE DOS VIAJANTES DE MOTO (SVM) com o conhecimento prévio e de acordo com as estritas regras de comprovação de deslocamentos seguros com motocicleta, preconizadas pela IRON BUTT ASSOCIATION (IBA).

b. Desde 2016, o coordenador do SVM-Iron Butt criou este Regulamento com este formato de evento e o realiza em parceira com a IBA, conforme o conteúdo dos e-mails de contatos iniciais trocados e os certificados emitidos pela IBA, desde 2016, onde cita o nome de nossos eventos nos certificados dos participantes.

2.3. OBJETIVO

a. Esse evento é uma AÇÃO ENTRE AMIGOS que é coordenada por motociclistas voluntários e experientes em viagens de moto de longas distâncias, integrantes da comunidade da SVM, que tem por OBJETIVO exclusivo criar uma oportunidade de MAIOR SEGURANÇA para os motociclistas que querem realizar as provas da IBA, ao oferecer orientações técnicas e sugerir procedimentos para REDUZIR O RISCO, com base em PROTOCOLOS DE PILOTAGEM DEFENSIVA a serem informados durante o BRIEFING de partida.

b. Conforme o formato de evento adotado, um ROTEIRO MESTRE PRÉ-DEFINIDO e um PERÍODO DE TEMPO ÚNICOS são fixados, constituindo CLÁUSULAS MÁXIMAS deste Regulamento, a fim de possibilitar a REALIZAÇÃO SIMULTÂNEA das opções de deslocamento, pelos pilotos interessados, visando possibilitar o APOIO MÚTUO e TEMPESTIVO entre os motociclistas.

2.4. FINALIDADE

a. O SVM–Iron Butt tem como FINALIDADE colaborar na realização SEGURA dessa experiência única de motociclismo, como uma iniciação ao universo das viagens de moto de longas distâncias.

b. Subsidiariamente, visa estimular o desenvolvimento da capacidade do piloto em PLANEJAMENTO, DISCIPLINA e SEGURANÇA, que possibilitará a CONFIANÇA EM SI MESMO ao exercitar a INDEPENDÊNCIA e a AUTONOMIA na estrada, essenciais as VIAGENS DE MOTO DE LONGAS DISTÂNCIAS.

2.5. PERIODICIDADE

 

a. Conforme a tradição, esse evento SVM–Iron Butt será realizado anualmente, no ápice do INVERNO, no período de LUA CHEIA e no transcurso de SÁBADO para DOMINGO, a fim de que os Pilotos tenham o melhor CONFORTO durante o deslocamento, em função do clima mais ameno.

 

b. Anual e oportunamente, a SVM atualizará o CALENDÁRIO DE CERTIFICAÇÃO, que consolidará as datas das FASES para a realização do SVM RIDERS CHALLENGE – IRON BUTT.

2.6. MEDIDAS SANITÁRIAS

A fim de prevenir qualquer tipo de contaminação durante o deslocamento, é recomendado aos motociclistas atender às seguintes orientações de proteção mútua:

a. Preferencialmente, realizar o deslocamento sozinho ou em grupos reduzidos de até 3 (três) motocicletas, a fim de evitar aglomerações nas paradas para abastecimento, que ocorrem exclusivamente na estrada, sem adentrar as cidades; e

b. Durante o abastecimento, se retirar capacete e luvas, usar máscara e álcool gel.

3. APOIO ORGANIZACIONAL SVM

a. A SVM prestará todo apoio organizacional necessário ao Planejamento, a Realização, a Abertura, ao Encerramento e ao Processo de Certificação dos deslocamentos do SVM-Iron Butt, disponibilizando as informações pertinentes, a fim de inspirar e encorajar os motociclistas a vivenciarem essa singular experiência de maneira segura para obterem a certificação.

b. O Grupo de Trabalho SVM-Iron Butt (GT - Iron Butt) formado por motociclistas voluntários constituirá uma COMISSÃO FISCALIZADORA com a atribuição de proceder a HABILITAÇÃO dos Pilotos e a HOMOLOGAÇÃO da Documentação Comprobatória dos Deslocamentos, a fim de permitir a Certificação dos Pilotos pela SVM, em ambos os Deslocamento SS1600K e BB2500K.

II – DESLOCAMENTOS APOIADOS PELO SVM–IRON BUTT

1. O SVM–Iron Butt prestará apoio organizacional a duas SAFE LONG-DISTANCE MOTORCYCLE RIDING, ou seja, aos seguintes DESLOCAMENTOS DE LONGA DISTÂNCIA COM MOTOCICLETA, previstos pela IBA:

a. SADDLESORE 1600K (SS1600K) - É A SAFE LONG-DISTANCE MOTORCYCLE RIDING DE 1.600 KM, A SEREM PERCORRIDOS EM MENOS DE 24 HORAS; E

b. BUN BURNER 2500K (BB2500K) - É A SAFE LONG-DISTANCE MOTORCYCLE RIDING DE 2.500 KM, A SEREM PERCORRIDOS EM MENOS DE 36 HORAS.

2. Ambos os deslocamentos devem ser realizados segundo as regras gerais definidas no website ironbuttbrazil.com.br, a fim de que a documentação comprobatória seja precisa e a solicitação de certificação à IBA-BR pelo motociclista seja bem-sucedida.

3. Sendo, em princípio, uma EXPERIÊNCIA INDIVIDUAL, o PLANEJAMENTO abrangendo horário de partida, ritmo da viagem, abastecimentos adicionais etc, além da REALIZAÇÃO do Deslocamento de Longa Distância são de RESPONSABILIDADE ESTRITAMENTE PESSOAL de cada motociclista.

III - ROTEIROS PRINCIPAIS E POSTOS DE ABASTECIMENTOS BALIZADORES

1. ROTEIRO MESTRE

a. O Roteiro Mestre foi definido tendo em vista a boa qualidade da pavimentação asfáltica e a infraestrutura logística de boa qualidade com postos abertos durante as 24 horas do dia, além da riqueza topográfica de sua geografia, contemplando LITORAL, SERRAS, RETAS, CURVAS, ACLIVES E DECLIVES, que quebram a MONOTONIA, principalmente, durante a noite, EXIGINDO ATENÇÃO DO MOTOCICLISTA E AFASTANDO O SONO.

b. O Roteiro Mestre engloba os ROTEIROS PRINCIPAIS das provas a serem realizadas e é definido pela trajetória formada pela sequência dos POSTOS DE ABASTECIMENTO BALIZADORES elencados no item 2, deste capítulo e conforme exemplificado pelos ROTEIROS PRINCIPAIS, elencados no item 3 deste capítulo.

c. O Roteiro Mestre tem a sua trajetória traçada pela sequência de POSTOS DE ABASTECIMENTO BALIZADORES, que estão definidos para o Deslocamento BB2500k.

d. Em princípio, no SVM – Iron But, a comprovação de que o piloto percorreu o roteiro do DESLOCAMENTO previsto será feita com base nas NOTAS FISCAIS DEABASTECIMENTO, emitidas pelos Postos de Combustíveis, em especial, os POSTOS DE ABASTECIMENTO BALIZADORES, passíveis de terem suas informações ratificadas ou retificadas pelos RECIBOS DE CARTÃO DE CRÉDITO (Débito) utilizado no pagamento do combustível.

e. Caso o piloto não consiga abastecer em um POSTO BALIZADOR, por indisponibilidade desse posto ou outro motivo, poderá abastecer nos postos anteriores ou posteriores, desde que o posto escolhido esteja na mesma rodovia do Posto Balizador substituído. Nesse caso, o abastecimento no posto substituto deverá ser validado pela Comissão Fiscalizadora, segundo a finalidade do evento, considerada como uma das CLÁUSUMAS MÁXIMAS e incontroversas deste Regulamento, que caracterizam esse evento, que é certificar que o motociclista percorreu a distância prevista, dentro do limite de tempo da prova escolhida.

f. É EXIGIDO O ABASTECIMENTO NOS POSTOS BALIZADORES, A FIM DE QUE OS PILOTOS COMPROVEM QUE PASSARAM NAS RODOVIA DEFINIDAS E POSSAM SE ENCONTRAR NAS PARADAS DE ABASTECIMENTO PARA REFORÇAR A MOTIVAÇÃO MÚTUA, TROCAR INFORMAÇÕES E CONFRATERNIZAR, COMO É PRAXE ENTRE OS VIAJANTES DE MOTO.

2. POSTOS DE ABASTECIMENTO BALIZADORES (PAB)

2.1. POSTOS DE ABASTECIMENTO BALIZADORES DE INÍCIO, RETORNO E FIM

a. Todos os Postos de Abastecimento Balizadores (PAB) são de COMPROVAÇÃO DE ABASTECIMENTO OBRIGATÓRIA, desde que estejam funcionando normalmente.

b. O PAB DE INÍCIO DOS DESLOCAMENTOS SS1600K e BB2500K, onde deve ser realizado o PRIMEIRO ABASTECIMENTO é o Posto BIG DUTRA BELVEDERE, Rodovia Presidente Dutra, 1030, Santa Sofia– SEROPÉDICA. RIO DE JANEIRO – RJ. CEP 23890-000.

c. O PAB DE FIM DOS DESLOCAMENTOS SS1600K e BB2500K, onde deve ser realizado o ÚLTIMO ABASTECIMENTO é o Posto 4 IRMÃOS, Rodovia Presidente Dutra, 63347-63531, PIRAÍ – RJ, CEP 27.175-000.

d. O PAB DE RETORNO DO DESLOCAMENTO SS1600k é o Posto TIO ZICO VI, BR-376, KM 624,9, S/N, Inhaiva, SÃO JOSÉ DOS PINHAIS -PR, CEP 83090-360.

e. O PAB  DE RETORNO DO DESLOCAMENTO BB2500k é o Posto Ipiranga ROSSO (Ipiranga) GNV, BR 101, km392, S/N, São Domingos, CRICIÚMA – SC, CEP 88845-000.

f. O PAB DE CONCLUSÃO DO DESLOCAMENTO SS1600k, para quem estiver fazendo também o DESLOCAMENTO BB2500K, é o Posto SINUELO, BR 101, 10000 – Km71 – Rainha, ARAGUARI – SC, CEP 98245-000.

2.2. POSTOS DE ABASTECIMENTO BALIZADORES DE RODOVIAS

a. RODOVIA SP 070 – Rede FRANGO ASSADO, Rodovia Govenador Carvalho Pinto, KM 94, Parque Interlagos, SÃO JOSÉ DOS CAMPOS – RJ, CEP 12229-849.

b. RODOVIA BR 101 – Auto Posto ANA DIAS BR, Rodovia Padre Manoel da Nobrega, KM 356, S/N, ITARIRI – SP, CEP 11760-000.

3. ROTEIROS PRINCIPAIS

3.1. ROTEIRO SS1600Khttps://goo.gl/maps/jzKzgvdUs6pYtEAW6

BR 116 (PAB DE INÍCIO DA SS1600K): Posto BIG DUTRA BELVEDERE, Rodovia Presidente Dutra, 1030, Santa Sofia– SEROPÉDICA. RIO DE JANEIRO – RJ. CEP 23890-000.

BR 116 / SAÍDA 117: Acesso SP 070 (Rodovia Govenador Carvalho Pinto) / SÃO JOSÉ DOS CAMPOS.

SP 070 (PAB BALIZADOR DE RODOVIA): Rede FRANGO ASSADO, Rodovia Govenador Carvalho Pinto, KM 94, Parque Interlagos, SÃO JOSÉ DOS CAMPOS – RJ, CEP 12229-849.

SP 070 / SAÍDA 36: Sentido RODOANEL MARIO COVAS (SP 021).

SP 021 (RODOANEL) / SAÍDA 72: Acesso Rodovia dos Imigrantes (SP 160) / Pedágio / Placa IMIGRANTES / LITORAL / SANTOS.

SP 160 / SAÍDA 57-A: Acesso PERUIBE / Rodovia Padre Manuel da Nobrega (BR 101) / PRAIA GRANDE / PERUIBE.

BR 101 (PAB DE RODOVIA): Auto Posto 24h ANA DIAS BR, Rodovia Padre Manoel da Nobrega (BR 101), KM 356, S/N, ITARIRI – SP, CEP 11760-000 (Após PERUIBE – SP / Litoral).

BR 116 / SAÍDA 102-B: acesso BR 376, sentido JOINVILLE, FLORIANÓPOLI, PORTO ALEGRE.

BR 376 / SAÍDA 629 – RETORNO BR 376 (TIO ZICO VI).

BR 376 (PAB DE RETORNO DA SS1600K): Posto TIO ZICO VI, BR-376, KM 624,9, S/N, Inhaíva, SÃO JOSÉ DOS PINHAIS -PR, CEP 83090-360 – O POSTO ESTÁ NA MÃO CONTRÁRIA = PEGAR O RETORNO A +/- 1 KM A FRENTE.

BR 376 / SAÍDA 614-A: Transição para a BR 116 – NÃO SEGUIR PARA CURITIBA.

BR 116 / SAÍDA 385 – SP 55 (Rod. Padre Manoel da Nobrega) / PERUIBE, SANTOS (BR 101).

BR 101 (PAB DA BR 101): Auto Posto 24h ANA DIAS BR, Rodovia Padre Manoel da Nobrega, KM 356, S/N, ITARIRI – SP, CEP 11760-000.

BR 101 (SP 160) / SAÍDA 274: Sentido CUBATÃO, Acesso SÃO PAULO / Rodovia dos Imigrantes (SP 160).

SP 160 / SAÍDA 27: Acesso RODOANEL MARIO COVAS (SP 021) / PLACA RODOANEL / BATISTINI, MANTER SEMPRE A DIREITA – ANCHIETE, DUTRA, AYRTON SENNA, MAUÁ.

SP 021 (RODOANEL) SAÍDA 123: Acesso AYRTON SENNA (SP 070) + AEROPORTO GUARULHOS + MOGI DAS CRUZES / C. PINTO + LITORAL NORTE

SP 070 (PAB DA SP 070): Rede FRANGO ASSADO, Rodovia Govenador Carvalho Pinto, KM 94, Parque Interlagos, SÃO JOSÉ DOS CAMPOS – RJ, CEP 12229-849.

SP 070 / SAÍDA 129: Acesso BR 116, RIO DE JANEIRO.

BR 116 (PAB DE FIM DA SS1600K): Posto 4 IRMÃOS, Rodovia Presidente Dutra, 63347-63531, Piraí – RJ, CEP 27.175-000.

3.2. ROTEIRO BB2500Khttps://goo.gl/maps/JsapyqeXqYbJDMNi7

BR 116 (PAB DE INÍCIO DA BB2500K): Posto BELVEDERE, Rodovia Presidente Dutra, 1030, Santa Sofia– SEROPÉDICA. RIO DE JANEIRO – RJ. CEP 23890-000.

BR 116 / SAÍDA 117: Acesso SP 070 (Rodovia Govenador Carvalho Pinto) / CAMPOS DO JORDÃO.

SP 070 (PAB DA SP 070): Rede FRANGO ASSADO, Rodovia Govenador Carvalho Pinto, KM 94, Parque Interlagos, SÃO JOSÉ DOS CAMPOS – RJ, CEP 12229-849.

SP 070 / SAÍDA 36: Sentido RODOANEL MARIO COVAS (SP 021).

SP 021 (RODOANEL) / SAÍDA 72: Acesso Rodovia dos Imigrantes (SP 160) / Pedágio / Placa IMIGRANTES / LITORAL / SANTOS.

SP 160 / SAÍDA 57-A: Acesso Rodovia Padre Manuel da Nobrega (BR 101) / PRAIA GRANDE / PERUIBE.

BR 101 (PAB DA BR 101): Auto Posto ANA DIAS, Rodovia Padre Manoel da Nobrega (BR 101), KM 356, S/N, ITARIRI – SP, CEP 11760-000 (Após PERUIBE – SP / Litoral).

BR 116 / SAÍDA 102-B: Acesso a BR 376, sentido JOINVILLE, FLORIANÓPOLI, PORTO ALEGRE.

BR 101 (POSTO DE ABASTECIMENTO SUGERIDO - PANE SECA): Posto 24 h SILUELO SUL, BR 101, 71 - Rainha, Araquari - SC CEP 89245-000.

BR 101 / SAÍDA 283: Acesso Imbituba - Norte.

BR 101 (POSTO DE ABASTECIMENTO SUGERIDO - PANE SECA): Posto 24 h SIM - MALHAS FERJU BR, Itamar Cônego - TV, Itamar Luís da Costa - Nova Brasília, Imbituba. CEP 88780-000.

BR 101 (PAB DE RETORNO DA BB2500K): Posto ROSSO (Ipiranga) GNV, BR 101, km392, S/N, São Domingos, CRICIÚMA – SC, CEP 88845-000 – O POSTO ESTÁ NA MÃO CONTRÁRIA = PEGAR O RETORNO A 1 KM A FRENTE / NÃO ENTRA PARA O CENTRO DE CRICIUMA.

BR 101 SAÍDA 308: Acesso Laguna (Norte) / Bentos.

BR 101 (POSTO DE ABASTECIMENTO SUGERIDO - PANE SECA): Posto SIM - PARADOURO CAMARÃO BR, Rodovia BR 101, Laguna - SC, CEP 88790-000.

BR 376 (PAB DE FIM DA SS1600K): Posto SINUELO, BR 101, 10000 – Km71 – Rainha, ARAGUARI – SC, CEP 98245-000– APENAS PARA OS PILOTOS QUE ESTIVEREM REALIZANDO AMBOS OS DESLOCAMENTOS, BB2500K E SS1600K

BR 376 / SAÍDA 614-A: Transição para a BR 116 – NÃO SEGUIR PARA CURITIBA.

BR 116 / SAÍDA 385 – SP 55 (Rod. Padre Manoel da Nobrega) / PERUIBE, SANTOS (BR 101).

BR 101 (PAB DA BR 101): Auto Posto ANA DIAS, Rodovia Padre Manoel da Nobrega, KM 356, S/N, ITARIRI – SP, CEP 11760-000.

BR 101 (SP 160) / SAÍDA 274: Sentido CUBATÃO, Acesso SÃO PAULO / Rodovia dos Imigrantes (SP 160).

SP 160 / SAÍDA 27: Acesso RODOANEL MARIO COVAS (SP 021) / PLACA RODOANEL / BATISTINI, MANTER A DIREITA.

SP 021 (RODOANEL) SAÍDA 123: Acesso Rodovia Ayrton Senna (SP 070), sentido Mogi das Cruzes.

SP 070 (PAB DA SP 070): Rede FRANGO ASSADO, Rodovia Govenador Carvalho Pinto, KM 94, Parque Interlagos, SÃO JOSÉ DOS CAMPOS – RJ, CEP 12229-849.

SP 070 / SAÍDA 129: Acesso BR 116, RIO DE JANEIRO.

BR 116 (PAB DE FIM DA BB2500K): Posto 4 IRMÃOS, Rodovia Presidente Dutra, 63347-63531, Piraí – RJ, CEP 27.175-000.

3.3. Neste tópico do Regulamento, os LINKS dos Roteiros no Google Maps são mostrados apenas como exemplos, devendo cada motociclista planejar o próprio abastecimento complementar.

4. ROTEIROS SECUNDÁRIOS

a. Os Roteiros Secundários são destinados a MOTOCICLISTAS DE OUTROS ESTADOS, que se organizem em grupos de no mínimo 3 (três) motocicletas e pretendam participar do SVM-Iron Butt, SEM utilizar os mesmos PAB DE INÍCIO, RETORNO E FIM DE DESLOCAMENTO, que definem os Roteiros Principais.

b. Um Roteiro Secundário a ser proposto deve ser desenhado sobre o traçado das vias que definem o ROTEIRO MESTRE.

c. Um Roteiro Secundário a ser proposto, deve indicar os seus específicos PAB DE INÍCIO, RETORNO E FIM DOS DESLOCAMENTOS, que devem delimitar a distância prevista para cada prova.

d. A fim de que um Roteiro Secundário proposto possa ser HOMOLOGADO pela SVM-Iron Butt, visando serem utilizados por motociclistas de outros estados, o mesmo deve ser submetido previamente a COMISSÃO FISCALIZADORA, em até 10 (dez) dias antes da data limite de Inscrição, prevista no item VI, deste Regulamento.

IV – DOCUMENTAÇÃO COMPROBATÓRIA DE DESLOCAMENTO

1. DOCUMENTAÇÃO COMPROBATÓRIA PARA A SVM-Iron Butt

1.1. O Piloto deve providenciar os COMPROVANTES DE DESLOCAMENTO, tais como:

a. Notas Fiscais de Postos de Abastecimento de Combustível;

b. Recibos de Cartão de Crédito e Débito, referentes a pagamento do combustível;

c. Recibos de Pedágios, referentes à passagem da moto;

d. Formulário de Registro de Viagem  PREENCHIDO, em Word ou Excel, a ser usado na CONFERÊNCIA, a ser fornecido, oportunamente; e

e. Outros documentos pertinentes ao DESLOCAMENTO, que possam atestar a hora e a localidade da passagem da moto, a fim de fundamentar a comprovação do ROTEIRO e DISTÂNCIA PERCORRIDA, dentro do limite do LIMITE DE TEMPO PREVISTO.

1.2. Os Comprovantes de Deslocamento constituirão a Documentação Comprobatória que será utilizada pela COMISSÃO FISCALIZADORA para fundamentar a Homologação da Documentação e Certificação do Piloto.

1.3. As NOTAS FISCAIS (NF) DE ABASTECIMENTO E OS RESPECTIVOS COMPROVANTES DE PAGAMENTO DO COMBUSTÍVEL COM CARTÃO DE CRÉDITO devem ser NUMERADO, no canto superior direito, pelo motociclista, na SEQUÊNCIA CRONOLÓGICA DOS ABASTECIMENTOS de combustível, a fim de facilitar o controle e a posterior conferência.

1.4. A NF deve ser LEGÍVEL, contendo o endereço do posto, a cidade, a UF, o telefone e HORÁRIO LOCAL (HORA LEGAL CORRETA).

1.5. Caso haja qualquer IRREGULARIDADE NA NF, como INFORMAÇÃO ILEGÍVEL ou a HORA DA NF ESTAR DEFASADA DO HORÁRIO LEGAL, os recibos do Cartão de Crédito e Débito, referentes a pagamentos de combustíveis serão usados para ratificação ou retificação das informações.

1.6. Quando da digitação das NF de ABASTECIMENTOS DE COMBUSTÍVEL, principalmente, quanto as dos POSTOS DE PARTIDA, RETORNO e CHEGADA, deve ser solicitado ao frentista que insira no corpo da NF a PLACA DA MOTO e a QUILOMETRAGEM do HODÔMETRO TOTAL, a fim de registrar a evolução da quilometragem durante o Deslocamento.

2. DOCUMENTAÇÃO COMPROBATÓRIA PARA A IBA

a. CÓPIA de todas as Notas Fiscais de ABASTECIMENTO com o devido detalhamento de informações;

b. Formulário IBA preenchido e assinado pelas TESTEMUNHAS de Partida e Chegada, além de preenchido o RIDE LOG, a ser baixado do endereço eletrônico https://drive.google.com/file/d/1jplTJvg6kKtHZLYrMhg8XfoOVLc--0gu/view;

c. Mapa do Roteiro (Google Maps), demarcando com um círculo as cidades onde o Piloto parou para abastecer;

d. Além de outros documentos e procedimentos passíveis de serem exigidos pela IBA-BR, conforme atualização realizada nas regras publicadas em seu website  ironbuttbrazil.com.bre

e. As regras inerentes a cada deslocamento certificado pela IBA-BR, incluindo a forma de comprovação, devem ser consultadas de maneira recorrente, no website, tendo em vista serem passíveis de atualização eventual.

V – CERTIFICAÇÃO DO PILOTO

1. TIPOS DE CERTIFICAÇÃO DE CONCLUSÃO DE DESLOCAMENTO


a. Após a realização de uma das SAFE LONG-DISTANCE MOTORCYCLE RIDING pré-definidas, além da possibilidade de solicitar a certificação a IRON BUTT ASSOCIATION - BRAZIL, também a certificação SVM–Iron Butt estará disponível ao Piloto, que se habilitar mediante a Inscrição no SVM - Iron Butt, conforme disposto neste Regulamento.

b. Assim, a Organização do SVM–Iron Butt disponibiliza uma alternativa de certificação mais simplificada, a fim de que o piloto participante obtenha um certificado de conclusão, desde que a DOCUMENTAÇÃO APRESENTADA seja suficiente para COMPROVAR QUE O PILOTO REALIZOU O(S) DESLOCAMENTO(S) PREVISTOS DENTRO DO(S) RESPECTIVO(S) LIMITE(S) DE TEMPO.

1.1. CERTIFICAÇÃO DA IRON BUTT ASSOCIATION (IBA)

Para a CERTIFICAÇÃO DA IBA, o piloto deverá atender às regras específicas da IBA, preencher os formulários disponibilizados no website da IBA-BR e após realizar o deslocamento escolhido, SS1600K OU BB2500K, enviar a documentação do deslocamento para a IBA. Se a DOCUMENTAÇÃO DO DESLOCAMENTO for homologada pela IBA-BR, o piloto será informado e então, deverá pagar a IBA-BR as custas de aquisição e remessa dos certificados, patches, pins, adesivos etc, tudo conforme as informações e orientações disponibilizadas no website ironbuttbrazil.com.br.

1.2. CERTIFICAÇÃO SVM

a. O Processo de HOMOLOGAÇÃO DA DOCUMENTAÇÃO comprobatória das distâncias percorridas nos deslocamentos SS1600K e BB2500k, em função do tempo limite de prova, tem como referências de posição e parâmetros essenciais de conferência as HORAS DE ABASTECIMENTO e as LOCALIZAÇÕES DOS POSTOS BALIZADORS, em especial o de PARTIDA, RETORNO e CHEGADA, registrados nas NOTAS FISCAIS.

b. Para pleitear a CERTIFICAÇÃO SVM-Iron Butt, o Piloto deverá orientar-se também pelas Regras da IBA. Porém, lhe será exigido pela SVM-Iron Butt, apenas que a documentação apresentada seja suficiente para COMPROVAR QUE O PILOTO REALIZOU DETERMINADO DESLOCAMENTO DENTRO DO RESPECTIVO LIMITE DE TEMPO PREVISTO.

c. Para isso, todas os CUPÕES FISCAIS DE ABASTECIMENTO, que deverão conter as informações de PLACA DA MOTO e a QUILOMETRAGEM DO HODÔMETRO TOTAL, a serem inseridas pelo frentista, que serão necessárias e suficientes, desde que não haja qualquer inconsistência em seus registros, principalmente, quanto a localização e tempo.

d. Na falta ou no caso de dúvidas sobre um determinado Cupom Fiscal de Abastecimento, a COMISSÃO FISCALIZADORA poderá se utilizar de outros documentos, como comprovante de pagamento do combustível com CARTÃO DE CRÉDITO/DÉBITO e recibo de pagamento de passagem da moto em PEDÁGIOS, dentre outros, a fim de fundamentar a HOMOLOGAÇÃO da documentação e a consequente CERTIFICAÇÃO do piloto.

e. O cumprimento obrigatório das FASES DE CERTIFICAÇÃO SVM-Iron Butt pelo Piloto, condicionado ao CALENDÁRIO DE CERTIFICAÇÃO SVM-Iron Butt, será controlado pela COMISSÃO FISCALIZADORA.

f. De maneira similar às exigências da IBA, o piloto pretendente a Certificação SVM deverá se manter CONSULTANDO PERIODICAMENTE O REGULAMENTO SVM-Iron Butt e o CALENDÁRIO SVM-Iron Butt, até o dia que antecede a prova, a fim de que se mantenha informado sobre possíveis ATUALIZAÇÕES ocorridas.

g. O piloto que realizar o deslocamento BB2500K, além da Certificação pertinente, poderá pleitear também a Certificação SS1600K, desde que também documente o Abastecimento (NF Detalhada), na conclusão da distância SS1600K balizada, completando os 1.600 km em menos de 24 horas, a contar do Primeiro Abastecimento. Nesse caso, no ato da INSCRIÇÃO ELETRÔNICA o motociclista deverá marcar ambas as provas, SS1600K e BB2500K, SENDO O VALOR A SER COMPROVADO CORRESPONDENTE A DUAS TAXAS DE INSCRIÇÃO.

h. Todas as informações pertinentes ao andamento do SVM-Iron Butt serão postadas no Grupo WhatsApp “PILOTOS IRON BUTT 2021” a ser criado e alimentado pela COMISSÃO FISCALIZADORA, que congregará todos os Motociclistas Habilitados.

2. FASES DO PROCESSO DE CERTIFICAÇÃO SVM-Iron Butt 

2.1. FASE 1 – INSCRIÇÃO DO PILOTO 

a. A fim de formalizar a Inscrição no evento SVM-Iron Butt, o motociclista deverá fornecer algumas informações e providenciar previamente a seguinte DOCUMENTAÇÃO DE HABILITAÇÃO: 

- CNH - Categoria A do Piloto; 

- CRLV da Motocicleta a ser utilizada 

- Comprovante de Pagamento da Taxa de Inscrição. 

b. Como deverá ser anexada eletronicamente, a DOCUMENTAÇÃO DE HABILITAÇÃO deve ser escaneada e salva em um dos formatos JPG (Imagem) ou PDF (Documento) com tamanho máximo total de 10 Mb. 

c. Para realizar a INSCRIÇÃO é necessário possuir uma conta no Google, ou seja, possuir um e-mail Gmail.

d. No cabeçalho do Formulário de Inscrição consta o TERMO DE ADESÃO DO PILOTO, cuja concordância e aceitação do motociclista serão formalizados ao clicar os botões Check Box.

e. No ato da Inscrição, o motociclista ratifica que aceita tacitamente colaborar com o RATEIO DAS DESPESAS de planejamento, organização e realização do evento, denominado TAXA DE INSCRIÇÃO, que NÃO SERÁ PASSÍVEL DE DEVOLUÇÃO, tendo em vista as despesas pertinentes terem sido consumadas.

f. Após a dedução de todas as despesas pertinentes a realização do evento e seus possíveis desdobramentos futuros, o saldo total dos créditos financeiros gerados pelo evento será destinado a ações sociais, em especial, o Instituto IMADEL situado em Guapimirim - RJ.

g. A TAXA DE INSCRIÇÃO é de R$ 100,00 (cem reais) para cada processo de cerificação, SS1600K e BB2500K, e esse valor pode pago por transferência por PIX (96416238853) ou para a conta bancária: Banco Santander, Agência 3957, Conta 01000053-7, CPF 96416238853.

h. No ato da Inscrição, cada piloto se compromete, tacitamente, a RESPEITAR A VELOCIDADE DA VIA e a NÃO CONTINUAR A PROVA SE SENTIR CANSAÇO OU SONO, porque ser capaz de decidir com racionalidade, QUANDO CONTINUAR OU DESISTIR, é uma característica essencial do Viajante de Moto.

i. Em princípio, a solicitação de Inscrição por outros meios, como por e-mail ou entrega física, não será aceita pela COMISSÃO FISCALIZADORA.

j. Se houver alguma dúvida ou algo não funcionar como o esperado, você pode contatar a COMISSÃO ORGANIZADORA pelo e-mail svmriders@gmail.com.

k. A INSCRIÇÃO será realizada pela Internet, mediante a utilização do Formulário Google (forms gle) acessível pelo link: https://forms.gle/GuvRypLS134Utbdm9

2.2. FASE 2 - HABILITAÇÃO DO PILOTO

a. A HABILITAÇÃO do piloto será formalizada pela COMISSÃO FISCALIZADORA, mediante o recebimento e a VALIDAÇÃO da DOCUMENTAÇÃO anexada ao Formulário de Inscrição, que será recebida até as 12:00 h da data limite, prevista no CALENDÁRIO DE CERTIFICAÇÃO SVM-Iron Butt, constante do capítulo V deste Regulamento.

b. Caso a documentação seja aprovada, o nome do motociclista constará no ROL DE PILOTOS HABILITADOS a ser atualizado e divulgado continuamente pela COMISSÃO FISCALIZADORA no Grupo WhatsApp “PILOTOS IRON BUTT 2021” por ela criado, além de publicado em outras mídias sociais de motociclistas.

c. Os Pilotos Habilitados integrarão o grupo WhatsApp “PILOTOS IRON BUTT 2021”, que permanecerá ativo exclusivamente até a conclusão total do evento SVM-Iron Butt.

d. Os Pilotos Habilitados deverão acompanhar diariamente o grupo WhatsApp "Pilotos Iron Butt", a fim de se atualizarem sobre AVISOS e OIENTAÇÕES pertinentes as provas.

2.3. FASE 3 - BRIEFING DE PARTIDA

a. Na semana anterior à data do início do SVM-Iron Butt será realizado o BRIEFING DE PARTIDA para os PILOTOS HABILITADOS, a fim de elucidar as dúvidas remanescentes e enfatizar a necessidade de ALIMENTAÇÃO FRUGAL E REPOUSO PRÉVIO OBRIGATÓRIO, além de pontuar alguns PROTOCOLOS DE PILOTAGEM DEFENSIVA para REDUZIR O RISCO na estrada.

b. Durante o Briefing, serão também observadas as recomendações de SEGURANÇA, tais como:

b1. a moto deve estar em boas condições operacionais de PNEUS, SUSPENSÃO, LUZES E FREIOS, além de estar com as REVISÕES PROGRAMADAS em dia; e

b2. utilizar equipamentos individuas de conforto e segurança, durante o Deslocamento. tais como, capacete fechado, botas, jaqueta com proteção nas extremidades, joelheiras, luvas, agasalho tipo segunda pele, capa de chuva etc.

c. Na oportunidade, será disponibilizado pela COMISSÃO FISCALIZADORA aos Pilotos Iron Butt o ROL DE PILOTOS HABILITADOS, onde constará as informações sobre os demais pilotos, incluindo o TELEFONE DE EMERGÊNCIA, a ser utilizado em caso de necessidade de acionar um familiar ou conhecido de um piloto acidentado; e

d. Também, serão cedidos 2 (DOIS) ADESIVOS "SVM-PILOTO IRON BUTT" para serem afixados no para-brisa das motos participantes, a fim de que os Pilotos se IDENTIFIQUEM entre si, durante o DESLOCAMENTO. 

2.4. FASE 4 – REMESSA DA DOCUMENTAÇÃO PARA HOMOLOGAÇÃO

a. Para ter o seu DESLOCAMENTO HOMOLOGADO o piloto deverá remeter a seguinte documentação, em PERFEITAS CONDIÇÕES DE LEGIBILIDADE, à COMISSÃO FISCALIZADORA do evento SVM-Iron Butt:

- CUPOM FISCAL DO PAGAMENTO DO OMBUSTÍVEL de emissão mecânica;

- RECIBO DO CARTÃO DE CRÉDITO DO PAGAMENTO DO CUMBUSTÍVEL (Hora Certa);

- COMPROVANTES DE PAGAMENTO DE PEDÁGIOS;

- FORMULÁRIO DE REGISTRO DE VIAGEM PREENCHIDO, a ser usado na CONFERÊNCIA, a ser fornecido oportunamente; e

- Outros documentos de posição e tempo do deslocamento julgados necessários pelo piloto.

b. Para realizar a remessa, o piloto deverá:

1º. numerar cada tipo de documento na ordem sequencial de sua emissão, no canto superior diretior;

2º. escanear ou fotografar cada documento e salvar no computador, como arquivo no formato JPG (Imagem);

3º. criar uma pasta para esses arquivos (documentos) no computador e dar o nome “SVM – Doc Iron Butt (Nome completo do piloto)”;

4º. zipar essa pasta, criando uma nova pasta zipada (compactada) para a remessa; e

5º. após clicar no Link de Remessa da Documentação, fazer o Upload da pasta zipada.

c. A REMESSA DA DOCUMENTAÇÃO será realizada pela Internet, mediante a utilização do Formulário Google (forms gle) acessível pelo Link https://forms.gle/GDxSvPdJDapSujDd6.

d. Para realizar a REMESSA DA DOCUMENTAÇÃO é necessário possuir uma conta no Google, ou seja, possuir um e-mail Gmail.

e. Em princípio, a REMESSA DA DOCUMENTAÇÃO por outros meios, como por e-mail ou entrega física, não será aceita pela COMISSÃO FISCALIZADORA.

f. Se houver alguma dúvida ou algo não funcionar como o esperado, você pode contatar a COMISSÃO ORGANIZADORA pelo e-mail svmriders@gmail.com ou no Grupo WhatsApp "Pilotos Iron Butt 2021".

2.5. FASE 5 – HOMOLOGAÇÃO DA DOCUMENTAÇÃO PELA SVM-Iron Butt

a. Para ter a Documentação de Deslocamento HOMOLOGADA, o Piloto deverá SOLICITAR A HOMOLOGAÇÃO, mediante a remessa da DOCUMENTAÇÃO DE DESLOCAMENTO a COMISSÃO FISCALIZADORA, comprovando a realização da prova, até as 12:00 h da data prevista no CALENDÁRIO DE CERTIFICAÇÃO.

b. O Piloto será HOMOLOGADO, desde que a DOCUMENTAÇÃO DE DESLOCAMENTO apresentada possibilite que a COMISSÃO FISCALIZADORA possa concluir que o Piloto REALIZOU O PERCURSO ESPECÍFICO, DENTRO DO LIMITE DE TEMPO PREVISTO.

c. Regularmente, será publicado pela COMISSÃO FISCALIZADORA o ROL DE PILOTOS HOMOLOGADOS, a fim de que cada piloto tome conhecimento de sua situação, quanto a possibilidade de sua Certificação.

2.6. FASE 6 - CERTIFICAÇÃO DO PILOTO PELA SVM-Iron Butt

a. O piloto receberá os Certificados SS1600k e BB2500K, apenas se a documentação correspondente for homologada pela COMISSÃO FISCALIZADORA.

b. A Certificação SVM-Iron Butt inclui o fornecimento do Certificado de Conclusão da Prova e o Patch (distintivo bordado) correspondente, a título de cortesia, financiados pelos Patrocinadores da SVM-Iron Butt.

c. A CERIMÔNIA DE CERTIFICAÇÃO SVM–Iron Butt constará de uma confraternização dos PILOTOS HABILITADOS, a ser realizada no Instituto IMADEL, em Guapimirim - RJ, quando os PILOTOS HOMOLOGADOS receberão o CERTIFICADO DE CONCLUSÃO DO SVM RIDERS CHALLENGE – IRON BUTT e 1 (um) PATCH, inerentes ao tipo de deslocamento realizado.

d. Qualquer piloto somente poderá solicitar informações a COMISSÃO FISCALIZADORA do SVM-Iron Butt, exclusivamente, por escrito e A SEU PRÓPRIO RESPEITO.

VI - CALENDÁRIO DE CERTIFICAÇÃO SVM-IRON BUTT

A fim de que tenham sua documentação Homologada e recebam o Certificado, os Pilotos deverão cumprir o seguinte Calendário de certificação:


DIA

CALENDÁRIO DE CERTIFICAÇÃO SVM-IRON BUTT

01/04

Início das INSCRIÇÕES – VAGAS LIMITADAS

10/07

Fim das INSCRIÇÕES – às 24:00 h ou quando as vagas forem completadas

14/07

Publicação do ROL DOS PILOTOS HABILITADOS (Comissão Fiscalizadora)

18/07

BRIEFING DE PARTIDA – Clube de Aeronáutica / 15:00 h

24/07

ÍNÍCIO DOS DESLOCAMENTOS SS1600K e BB2500K

25/07

FIM DOS DESLOCAMENTOS SS1600K e BB2500K

06/08

Data LIMITE para remessa da Documentação Comprobatória do(s) Deslocamento(s)

20/08

Divulgação do ROL DE PILOTOS HOMOLOGADOS (Comissão Fiscalizadora)

28/08

CERIMÔNIA DE CERTIFICAÇÃO – Instituto IMADEL 11:00 h


VII – EXECUÇÃO DOS DESLOCAMENTOS
 

1. CERTIFICAÇÃO SVM

1.1. ANTES DO DESLOCAMENTO

a. É CRUCIAL QUE O PILOTO DESCANSE BASTANTE, na semana e no dia anteriores ao Deslocamento.

b. É importante que o Piloto participe do BRIEFING DE PARTIDA, a fim de dirimir as possíveis dúvida, inerentes a esse tipo de deslocamento de longa distância.

c. O Piloto deve verificar se está de posse do ROL DE PILOTOS - para o caso de ACIONAMENTO DE EMERGÊNCIA – fornecidos pela COMISSÃO FISCALIZADORA, a fim de poder prestar apoio a um piloto que necessite.

d. O Piloto deve verificar se está de posse da PLANILHA DE NAVEGAÇÃO, em papel e no telefone celular, para a eventualidade do Navegador ou GPS falhar.

e. Estar de posse de um ENVELOPE PLÁSTICO ZIP LOCK, onde acumulará toda Nota Fiscal e outros documentos que comprovem o deslocamento, a fim de evitar perda ou extravio (Sugestão).

1.2. INÍCIO DO DESLOCAMENTO

a. O INÍCIO DOS DESLOCAMENTOS SS1600K e BB2500K ocorrerá a partir das 00:00 h do dia previsto no Calendário de Certificação.

b. O INÍCIO do Deslocamento será considerado a hora registrada na Nota Fiscal do PRIMEIRO ABASTECIMENTO para encher o tanque, no POSTO BALIZADOR DE INÍCIO DE DESLOCAMENTO.

c. A HORA REGISTRADA PELA MÁQUINA IMPRESSORA NA NOTA FISCAL (NF) DO PRIMEIRO ABASTECIMENTO SERÁ A HORA OFICIAL DE INÍCIO DO DESLOCAMENTO, DESDE QUE NÃO ESTEJA DEFASADA DO HORÁRIO LEGAL.

d. Na eventualidade do piloto integrar um TREM DE MOTOS, para agilizar o 1º ABASTECIMENTO comum ao grupo, é sugerido que todos os pilotos cheguem ao POSTO DE PARTIDA com pelo menos 80% da capacidade do tanque da moto preenchida.

1.3. DURANTE O DESLOCAMENTO

a. Durante o DESLOCAMENTO, é vedado ultrapassar o LIMITE DE VELOCIDADE DA ESTRADA, sob pena de desclassificação pela IBA.

b. Para efeito de Certificação pela SVM, no Deslocamento, os únicos roteiros aceitáveis são os previstos pelo SVM-Iron Butt.

c. O Piloto deve coletar todas as NOTAS FISCAIS de abastecimento, principalmente as dos POSTOS BALIZADORES de PARTIDA, de RETORNO e de CHEGADA, preferencialmente, as que tenham local, data e hora impressos, mecanicamente.

d. O conjunto Piloto-Moto não pode sofrer qualquer tipo de SUBSTITUIÇÃO, durante a prova.

e. CASO O PILOTO SINTA SONO OU QUALQUER MAL-ESTAR, DEVERÁ IR DORMIR OU PROCURAR SOCORRO, IMEDIATAMENTE, JAMAIS EXTRAPOLANDO OS PRÓPRIOS LIMITES.

1.4. FIM DO DESLOCAMENTO

a. Os períodos limites de tempo para concluir os DESLOCAMENTOS SS1600K e BB2500K são menos de 24:00 horas para concluir o SS1000K e menos de 36 horas para concluir o BB1600K, nas datas previstas no Calendário de Certificação.

b. O FIM do Deslocamento será considerado a hora registrada na Nota Fiscal do ÚLTIMO ABASTECIMENTO, após concluir o percurso do deslocamento previsto, durante o período limite, no POSTO BALIZADOR DE FIM DE DESLOCAMENTO;

c. A HORA REGISTRADA PELA MÁQUINA IMPRESSORA NA NOTA FISCAL (NF) É A HORA OFICIAL DE FIM DE DESLOCAMENTO, DESDE QUE NÃO ESTEJA DEFASADA DO HORÁRIO LEGAL

1.5. APÓS O DESLOCAMENTO

a. PREPARE, COPIE E ENTREGUE A DOCUMENTAÇÃO

b. Faça CÓPIA dos documentos, como RECIBOS e outros documentos que julgar importante para comprovar o seu deslocamento.

c. Guarde a DOCUMENTAÇÃO ORIGINAL consigo e somente entregue CÓPIAS. 

2. CERTIFICAÇÃO IBA

a. O processo de Certificação pela IBA-BR dever atender as orientações que constam do website ironbuttbrazil.com.br.

b. A fim de atender a parceria da SVM com a IBA-BR, na documentação de remessa, faça constar que você participou do SVM RIDERS CHALLENGE - IRON BUTT 2021, informando as principais cidades dos Deslocamentos SS1600K ou BB2500K realizado.

3. TERMO DE ADESÃO

O Termo de Adesão ao evento SVM Riders Challenge - Iton Butt 2021 está incluso no corpo da Ficha de Inscrição, que ao ser preenchida e enviada, ratifica a aceitação tácita do motociclista quanto ao Regulamento e a assumir todas as consequências de estrada possíveis, ao participar do evento.

4. CASOS NÃO PREVISTOS

a. Os casos não previstos neste Regulamento serão solucionados pela COMISSÃO FISCALIZADORA, assessorada pela COMISSÃO ORGANIZADORA, com fulcro primordial nesse Regulamento.

b. Todas as sugestões e críticas dos participantes ao evento SVM - Iron Butt devem ser encaminhadas a Comissão Fiscalizadora e serão muito bem-vindas.

“Um acidente é a convergência de pequenas falhas desculpáveis – SVM” 

Rio de Janeiro, 27 de julho de 2021. 

Artur Albuquerque

Coordenador GT SVM-Iron Butt